Caso Beatriz: advogado da família engrossa discurso de federalização após denúncia protocolada por Lucinha Mota

Investigação da família aponta interferência de policiais no caso (Foto: Blog Waldiney Passos)

Federalização. O pedido da família de Beatriz Angélica Mota voltou a cobrar que a investigação do caso vá às mãos da Polícia Federal. Nessa quinta-feira (16) o advogado da família, Jaime Badeca participou do programa Palavra de Mulher com a jornalista Sibelle Fonseca, em Juazeiro (BA) e comentou sobre a denúncia protocolada por Lucinha Mota na Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS) e no Ministério Público de Pernambuco, na quarta-feira (16).

“Houve muita negligência e compadrio, continua havendo muita cumplicidade. Ontem quando Lucinha vai a Recife e protocola essa denúncia [reforça isso]. Esses avanços são resultados dos avanços das investigações paralelas que Sandro e Lucinha fizeram. Eles estão saindo na frente, avançando. O Governo de Pernambuco não consegue evoluir”, pontuou.

LEIA TAMBÉM:

“Se houver elementos suficientes, poderá ser instaurado um Procedimento Administrativo Disciplinar”, diz Corregedoria Geral sobre denúncia de Lucinha Mota

Polícia Civil de Pernambuco afirma estar “empenhada na elucidação” do Caso Beatriz

Caso Beatriz: apuração particular da família aponta que agentes da polícia teriam atrapalhado investigações

De acordo com Badeca, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) se comprometeu a federalizar o caso se houvesse comprovação de irregularidades nas investigações. Para o advogado, hoje está mais do que comprovada a necessidade de levar o trabalho à PF.

Jaime Badeca, advogado da família comentou novo fato da investigação (Foto: Reprodução)

“Lucinha esteve com o governador recentemente e ele disse que, se essa denúncia de ontem, se confirmar, ele pediria à União que federalize o caso. Nós queremos o posicionamento do governador agora, se ele realmente está do nosso lado, do lado da Justiça e da verdade”, declarou.

Federalização

Os fatos novos trazidos pela família de Beatriz, são para Badeca “nitroglicerina pura”, contudo o Governo de Pernambuco não está comprometido com a investigação. Com a PF, o caso pode ganhar a seriedade necessária. “A federalização significa entregar tudo que se tem à Polícia Federal. É uma investigação sem nenhum vínculo, sem nenhum padrinho como existem nas cidades do interior”, disse.

Na visão do advogado, a união da PF mais as informações da apuração particular de Sandro Romilton e Lucinha Mota podem sim ajudar na elucidação. “Muita coisa se perdeu, mas muita coisa pode se recuperar com a Polícia Federal e a investigação [da família]. É um trabalho muito eficiente, muito seguro e consistente. Isso é só o começo. Eu preciso acreditar na federalização, com todo respeito a todo mundo, mas eles [Polícia Civil de Pernambuco] não têm essa pegada, essa liberdade [de investigar]”, concluiu.

O Blog procurou o Governo de Pernambuco para saber se de fato haverá a federalização do Caso Beatriz, contudo, ninguém se manifestou até o momento.

Deixe uma resposta