Durante lançamento do São João, Miguel Coelho cobra Paulo Câmara sobre festa do ano passado

Prefeito falou com imprensa após lançamento (Foto: Ascom/PMP)

Na festa do lançamento oficial da programação do São João 2018, o prefeito Miguel Coelho conversou com a imprensa da região e falou sobre a organização do evento, que começará já em maio, com o São João dos Bairros. De acordo com Miguel, o Governo de Pernambuco não sinalizou investimento na festa desse ano e ainda não quitou os débitos de 2017.

“Até o momento não [mostraram interesse em investir], toda hora que eles quiseram participar serão bem vindos. Mas de preferência que eles paguem o que devem do ano passado ainda”, disse o prefeito durante a coletiva de imprensa.

LEIA MAIS:

São João dos Bairros começa em maio e contará com quatro polos 

Com nove dias de festa no Pátio Ana das Carrancas, São João de Petrolina terá quase um mês de duração

Programação do São João de Petrolina 2018 é divulgado; confira

Segundo Miguel, o contrato assinado com a Secretaria de Cultura do Estado para o São João de 2017 foi no valor de R$ 700 mil, entretanto não houve o pagamento. A mesma situação aconteceu com Caruaru. Questionado sobre uma possível participação do governo estadual na festa de junho, Miguel deixou as portas abertas.

“Se eles quiserem colocar o nome da Empetur esse ano, não é nenhum tipo de revanchismo político, mas é mercado se eles quiserem participar, a gente precisa receber. Eles devem primeiro pagar o que devem para depois ver a participação nesse ano“.

Crescimento da economia

O prefeito afirmou ainda que a economia local durante o São João deve superar os números de 2017. A estimativa da rede hoteleira é de novamente ter 100%. As companhias aéreas devem ampliar a frequência dos voos para a cidade, especialmente no período dos shows no Pátio Ana das Carrancas.

A divulgação também será feita em várias capitais e polos do Nordeste e do Sudeste. “Vamos levar nosso nome para a capital do negócio, São Paulo tem um peso importante, três dos nossos voos diários vêm de São Paulo”, disse.

Deixe uma resposta