Polícia Civil instaura TCO contra suspeito de planejar ataque em colégio de Juazeiro

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil de Juazeiro (BA) deu detalhes sobre a investigação de um suposto ataque ao Colégio Modelo, que mobilizou também as polícias de Petrolina. Segundo a 17ª Coorpin o suspeito que ameaçou executar um plano similar ao de Suzano (SP) foi ouvido na segunda-feira (18) e vários aparelhos eletrônicos foram apreendidos em sua residência.

LEIA TAMBÉM:

Petrolina: rondas da Polícia Militar são intensificadas no entorno da Escola Humberto Soares; Polícia Civil investiga suposto ataque

Polícia Militar mantém policiais fardados e à paisana no Colégio Modelo, Civil já identificou responsáveis por ameaças

Janilson Soares é ex-aluno da instituição e no domingo (17) teria agredido um ex-colega de escola que foi tirar satisfação com o jovem após ver as mensagens publicadas em um grupo de WhatsApp. O pai do suspeito, que é Guarda Civil Municipal de Juazeiro, também agrediu o menor e o ameaçou.

Joilson Soares também foi ouvido, assim como a vítima das agressões que foi submetida a exame de lesões corporais, já que apresentava marcas visíveis de enforcamento. Contra o suspeito foi instaurado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por apologia ao crime e ameaça, assim como lesão corporal e ameaça.

Em entrevista a Rádio Jornal Petrolina a delegada Lígia Nunes, da 17ª Coorpin informou que outros suspeitos estão sendo investigados e que a polícia fará um acompanhamento de perto com os estudantes, dialogando para manter a tranquilidade.

O caso

O suposto ataque mobilizou a Polícia Militar e Civil em Juazeiro e Petrolina, já que uma das mensagens mencionava um ataque na Escola Estadual Humberto Soares, no bairro Cohab Massangano. Contudo, as duas instituições não registraram problemas. Por precaução viaturas das PMs foram enviadas às escolas, para garantir a segurança.

Deixe uma resposta