Fraudes na Compesa geram investigação policial

Um esquema de pelo menos três anos, com funcionários fantasmas e falsos concursados, foi descoberto dentro da Companhia de Saneamento de Pernambuco (Compesa). As fraudes vieram à tona após uma matéria do Blog do Jamildo, que teve acesso a relatórios internos da companhia. As fraudes estão sendo investigadas pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Dracco) da Polícia Civil do Estado.

De acordo com informações divulgadas em nota da Polícia Civil, a própria presidente da Compesa, Manuela Marinho, foi quem solicitou a apuração das supostas irregularidades. Em nota, a companhia afirmou que “identificou, há 60 dias, irregularidades na folha de pagamento e, imediatamente, instaurou sindicância interna para apurar o fato, além de notificar a Polícia Civil para as devidas apurações“.

LEIA MAIS

Univasf emite nota sobre suposta fraude em transferências no Campus Paulo Afonso

(Foto: Univasf)

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) emitiu uma nota sobre a matéria divulgada pela imprensa baiana, no início desta semana. O reitor pro tempore da instituição explica qual é o papel da Univasf e o funcionamento da lei ex officio.

LEIA TAMBÉM

MPF investiga PMs por esquema de transferências na Univasf de Paulo Afonso

Paulo Fagundes também destacou que a Univasf segue atuando de forma ética e que a Univasf irá “esclarecer o que for pertinentemente demandada para colocar luz às denúncias veiculadas na referida matéria jornalística”. Veja a seguir a nota completa:

LEIA MAIS

MPF investiga PMs por esquema de transferências na Univasf de Paulo Afonso

(Foto: Univasf)

O Ministério Público Federal (MPF) abriu uma investigação para apurar a existência de um suposto esquema de transferências de policiais militares. A prática criminosa também envolvia cônjuges e dependentes, para ingresso no curso de medicina da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), no campus de Paulo Afonso (BA).

Conforme apuração do G1 da Bahia, a principal suspeita é que os PMs e suas famílias estariam usando a lei ex officio, que assegura o direito à continuidade dos estudos dos militares, de forma irregular. Ou seja, estariam burlando o sistema de ingresso na universidade federal, sem passar pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU) ou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o que configura desvio de finalidade da lei.

Lei ‘a favor’ dos transferidos

Estudantes e servidores da Univasf denunciaram o esquema ao MPF. A chamada lei ex officio prevê que instituições de educação superior devem aceitar a transferência de alunos regulares, para cursos afins, independentemente da época do ano e de existência de vagas. Contudo, os policiais militares estavam usando da tal lei de forma desvirtuada.

LEIA MAIS

Petrolina está entre as cidades com maior número de servidores recebendo auxílio emergencial sem direito

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e o Núcleo de Inteligência do MPPE (Nimppe), órgãos do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio levantamentos realizados em bases de dados, apuraram uma grande quantidade de auxílios emergenciais concedidos pelo Governo Federal a cidadãos por causa da pandemia de Covid-19 estão irregulares.

As investigações revelaram indícios de que 14.170 servidores estaduais e municipais (ativos e inativos) obtiveram o auxílio emergencial.

Segundo as investigações, servidores com vínculos municipal ou estadual, e que integravam a folha de pagamento do poder público em abril de 2020, teriam sido contemplados com o auxílio emergencial. Estima-se que o pagamento indevido do auxílio teria chegado a um montante de R$ 9.965.400,00.

LEIA MAIS

MPPE descobre mais de 14 mil servidores estaduais e municipais recebendo auxílio emergencial sem direito ao mesmo

O MPPE, entretanto, alerta que as pessoas identificadas podem ter sido vítimas de fraudadores, que usaram seus dados.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e o Núcleo de Inteligência do MPPE (Nimppe), órgãos do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio levantamentos realizados em bases de dados, apuraram uma grande quantidade de auxílios emergenciais concedidos pelo Governo Federal a cidadãos por causa da pandemia de Covid-19 estão irregulares.

Segundo as investigações, servidores com vínculos municipal ou estadual, e que integravam a folha de pagamento do poder público em abril de 2020, teriam sido contemplados com o auxílio emergencial. Estima-se que o pagamento indevido do auxílio teria chegado a um montante de R$ 9.965.400,00.

LEIA MAIS

Fraudes no auxílio emergencial podem chegar a R$ 4 bilhões, diz CGU

Fraudadores podem ter desviado de R$ 3 bilhões a R$ 4 bilhões em recursos do auxílio emergencial do governo federal. O balanço foi feito pelo ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, em live com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na noite de quinta-feira (20).

De acordo com o ministro, cerca de 680 mil servidores públicos federais, estaduais e municipais podem estar envolvido nas fraudes. Parte deles pode ser vítima de estelionatários. Outros já admitiram o erro, devolveram o dinheiro e vão assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Wagner Rosário explicou que esses trabalhadores terão a chance de se explicar em processos administrativos e quem não é servidor vai responder na Justiça.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, o auxílio emergencial já beneficiou mais de 66 milhões de pessoas. O ministro da CGU informou que o governo prepara uma campanha contra a corrupção, voltada para 15 milhões de alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. Wagner Rosário disse ainda que o material foi desenvolvido em parceria com a Mauricio de Sousa Produções e pode ser incluído no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).

Nome da primeira-dama de Tamandaré está na lista do Auxílio Emergencial

Ela estava com o garoto momentos antes do óbito (Foto: Reprodução)

Sarí Gaspar Corte Real, primeira-dama do município de Tamandaré (PE) está na lista dos beneficiários do Auxílio Emergencial. O cadastro veio a público dias após a morte do garoto Miguel, filho da empregada de Sarí. Miguel caiu do nono andar do prédio onde Sarí residia no Recife, com o esposo, Sérgio Hacker.

LEIA TAMBÉM

Caso Miguel: primeira-Dama de Tamandaré escreve cartas pedindo desculpas à mãe do garoto

Caso Miguel: Prefeitura de Tamandaré afirma que prefeito está “profundamente abalado”

Mãe de criança que morreu ao cair de prédio está lotada na Prefeitura de Tamandaré

Criança de 5 anos morre após cair de aproximadamente 35 metros de altura de prédio no Recife

De acordo com o portal Dataprev, o requerimento no nome da primeira-dama foi feito no dia 14 de maio. O pedido do benefício aconteceu no dia seguinte e até essa terça-feira (9), permanece “em processamento”. Além de Sarí, os dois filhos do casal, com seis e três anos de idade, também estão cadastrados como parte do grupo familiar.

Pedro Avelino, advogado que defende Sari no Caso Miguel afirmou que a solicitação no nome da primeira-dama é fraude. “Ela não preenche os requisitos necessários para receber o auxílio e foi vítima de um golpe. Tomei conhecimento disso ontem [8] e vamos fazer um Boletim de Ocorrência ainda nesta semana“, afirmou ao portal G1 de Pernambuco.

Polícia Civil da Bahia deflagra operação contra empresa que fraudou venda de respiradores pulmonares

Três pessoas foram presas na Operação Ragnarok (Foto: Divulgação/Polícia Civil do DF)

A Polícia Civil da Bahia deflagrou uma operação na manhã dessa segunda-feira (1°) com o intuito de investigar uma quadrilha que fraudou a venda de respiradores pulmonares a hospitais na pandemia do coronavírus. “Ragnarok” já cumpriu três mandados de prisão e 15 de busca em apreensão.

Os alvos da ação estão em Salvador (BA), São Paulo, Rio de Janeiro e no Distrito Federal. O grupo foi descoberto após uma denúncia do Consórcio Nordeste que tentou adquirir 300 respiradores juntamente à empresa, mas o grupo não fez a entrega.

De acordo com a PC da Bahia, a empresa se apresentava como revendedor dos respiradores e tentou negociar de forma fraudulenta a aquisição do item, inclusive com o Hospital de Base do Exército, em Brasília (DF). Como reflexo da operação, mais de 150 contas bancárias vinculadas ao grupo foram bloqueadas pela Justiça.

A operação é coordenada pela Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), com apoio das polícias civis dos estados e do Distrito Federal; e também do Ministério Público da Bahia (MP-BA).

Advogado pernambucano procurado pela Interpol é preso em São Paulo

O suspeito cobrava entre R$ 6.500 e R$ 9.500 de forma adiantada pelo serviço.

Um advogado pernambucano foi preso nesse domingo (06), em São Paulo, suspeito de aplicar golpes contra diversos clientes que buscavam a emissão de documentos de cidadania estrangeira e de revalidação de diploma para profissionais que queriam trabalhar fora do Brasil. Ele foi preso quando desembarcava de um voo que seguia de Los Angeles (EUA) para São Paulo.

Identificado como Rodolfo José Cottard Giestosa Filho, de 33 anos, o advogado estava sendo procurado em mais de 190 países, após a Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) ativar um alerta contra ele. Rodolfo passou a ser investigado depois que 34 pessoas relataram ter sido vítimas do advogado.

LEIA MAIS

Grupo é preso tentando fraudar bingo na região de Irecê

Material usado pelos criminosos para fraudar o bingo.

A Polícia Civil da Bahia prendeu, nesse final de semana, um grupo de criminosos que iriam fraudar um bingo na região de Irecê (BA). Os policiais receberam a informação sobre o crime no sábado e deu início às investigações.

O bingo, que seria realizado nesse domingo (06), sortearia uma caminhonete Hilux, duas motos e valores em dinheiro. O grupo tinha o objetivo de ganhar os prêmios ilicitamente.

Em nota, a Polícia Civil informou que após o trabalho investigativo, foi possível identificar o grupo criminoso, sendo realizada campana e acompanhamento dos suspeitos. “O grupo estava ao redor de um veículo palio, cor cinza, próximo ao palanque que estava realizando o sorteio, sendo que no interior do veículo existia uma pessoa manuseando um computador”, completa a nota.

LEIA MAIS

Major do Corpo de Bombeiros alerta a população para mais uma modalidade de fraude através da Internet

O major Charles Costa, comandante do Centro de Atividades Técnicas do Sertão/2, do Corpo de Bombeiros de Petrolina, está alertando a população sobre uma nova modalidade de fraude que está havendo através da Internet. Segundo ele, foi identificando nos últimos dias que pessoas têm recebido e-mail como se fosse do Corpo de Bombeiros.

“O e-mail vem de uma pessoa, de um local chamado [email protected], nós chamamos atenção de todos, porque este e-mail é falso”, primeiro por que nós identificamos aqui o @bombeiros.gov.br, na verdade o e-mail do Corpo de Bombeiros é bombeiros.pe.gov.br, é muito parecido com o e-mail verdadeiro do Corpo de Bombeiros. Então, o cuidado tem que ser redobrado”, disse.

Major Charles acrescentou ainda que o número do protocolo apresentado no e-mail também é falso. “Usa o símbolo do Corpo de Bombeiros para dar um ar de veracidade, mas é falso”.

O objetivo desses ‘bandidos’ é coletar informações pessoais para utilizar esses dados em fraudes. “Veja, esse negócio de clique aqui , para isso e aquilo outro, é onde o bandido consegue instalar no seu computar, no seu sistema operacional, um vírus que vai possivelmente coletar tudo que for de senha de banco, senhas de e-mail. É assim que eles conseguem invadir o seu computador quando você clica para poder verificar um e-mail falso como este”

Major Charles informou que as informações sobre essa fraude foram repassadas à Delegacia de Crimes Virtuais que já está investigando o caso para identificar quem são os autores dessa prática maldosa.

Mais de 12 milhões de consumidores sofreram alguma fraude financeira nos últimos 12 meses, aponta pesquisa CNDL/SPC Brasil

(Foto: Ilustração)

Sejam consumidores, empresas ou governos, as fraudes financeiras representam um risco para a segurança de diversos setores da economia. E com o avanço tecnológico, as oportunidades e os métodos para fraudar também vêm se tornando cada vez mais sofisticados, causando danos financeiros em um número cada vez maior de pessoas.

De acordo com uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 46% dos internautas brasileiros foram vítimas de algum tipo de golpe financeiro nos 12 meses anteriores ao estudo, o que equivale a um universo aproximado de 12,1 milhões de pessoas.

Na avaliação do presidente da CNDL, José Cesar da Costa, é importante que o consumidor tome cuidados básicos para evitar transtornos com as fraudes e desconfie de facilidades ofertadas. “O comércio eletrônico tem crescido consistentemente no Brasil, em grande medida, devido a uma combinação entre diversidade, preços competitivos, comodidade e segurança nos mais diversos segmentos de consumo. Entretanto, muitas pessoas não tomam os cuidados necessários nas transações on-line o que contribui para que sejam enganadas. São comuns, por exemplo, ofertas com valor muito abaixo da média praticada no mercado, o que já mostra um indício de que pode ser se tratar de tentativa de golpe”, alerta o Costa.

Dupla é presa em tentativa de venda fraudulenta de imóvel em Juazeiro

Dupla presa em Juazeiro.

Na tarde dessa terça-feira (06), por volta das 15h40, duas mulheres foram presas em flagrante quando tentavam realizar uma venda fraudulenta de imóveis em Juazeiro (BA).

Segundo informações, uma mulher estava em posse de uma Procuração Pública falsificada e tentava concretizar, no cartório da cidade baiana, a venda de um imóvel no Loteamento Vale das Esmeraldas, que fica em Petrolina (PE).

De posse das informações, os policiais se deslocaram até o local e encontraram a mulher e uma corretora de imóveis aguardando o comprador para efetivar a transferência do imóvel. Foi dada voz de prisão às suspeitas, que foram apresentadas na delegacia de plantão.

Prefeitura identifica falsificação de documentos em venda de imóveis em Petrolina e faz alerta

As tentativas de fraudes estão tão recorrentes que os cartórios estão sem emitir certidões de propriedade para alguns bairros da cidade.

A Prefeitura de Petrolina, o Cartório de Imóveis e a Delegacia do 5º Batalhão da Polícia Militar estão investigando indícios de fraude na venda de imóveis em Petrolina (PE). As fraudes consistem na apresentação de documentos falsos para lançamento do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

Com o objetivo de coibir esse tipo de crime, a Secretaria Municipal da Fazenda firmou parceria com cartórios da cidade para adotar critérios mais rigorosos a fim de verificar a autenticidade dos documentos e proceder com o lançamento dos impostos com maior segurança.

O secretário executivo de Tributos, Thiago Coelho, inclusive, alerta para o cumprimento à legislação e destaca que o assunto foi amplamente discutido durante palestra com vários corretores imobiliários de Petrolina.

LEIA MAIS

Cinco pessoas são presas após fraude no concurso da Guarda Municipal de Petrolina

Mesmo com a operação, candidatos estão receosos com lisura do exame.

Cinco pessoas foram presas na tarde deste domingo (30) suspeitas de tentarem fraudar o concurso público da Guarda Civil Municipal de Petrolina (GCM). A operação ‘test failed’ da Polícia Civil, em parceria com a GCM, começou no mês de abril. O professor Dionísio Felipe dos Santos Júnior foi identificado como o suposto cabeça da fraude.

De acordo com a Polícia Civil, no decorrer das investigações foi identificado que algumas pessoas receberiam o gabarito da prova. O esquema funcionaria da seguinte forma: os candidatos iriam enviar fotos do exame e receberiam as respostas por mensagens de texto.

Outras três pessoas também foram conduzidas à delegacia, por serem flagradas com celulares durante revistas de rotina. O secretário executivo de Segurança Pública de Petrolina, José Silvestre, esclarece que não houve vazamento da prova, mesmo após fotos da prova circularem em redes sociais logo após o fim do certame.

“Tivemos vários mecanismos de segurança e fizemos fiscalizações rigorosas para assegurar a integridade do concurso. Os envolvidos na tentativa da fraude foram imediatamente eliminados do certame e vão responder criminalmente na justiça”, informa.

12345