Pernambuco recebe primeiras doses da vacina da Pfizer

(Foto: Hélia Scheppa/SEI)

O aguardado primeiro lote das vacinas da Pfizer/BioNTech chegou a Pernambuco na tarde de segunda-feira (3). Conforme dito anteriormente, o imunizante será destinado a Recife, Olinda e Jaboatão do Guararapes. 17.550 doses deverão imunizar os moradores com comorbidades e grávidas dessas cidades.

Ontem o estado também recebeu mais 267.250 unidades da vacina Astrazeneca/Fiocruz, que serão destinadas às primeiras doses para idosos entre 60 e 64 anos de idade, trabalhadores das forças de segurança e salvamento e pessoas com comorbidades.

“Estávamos na expectativa do recebimento dessas primeiras doses da Pfizer/BioNTech para ampliar ainda mais a imunização no Estado. Sabemos que ainda há muito o que fazer para garantir a vacinação de todos os pernambucanos, mas estamos nos empenhando, fazendo um esforço diário junto ao governo federal para garantir mais doses. De toda forma, a partir de agora temos uma terceira vacina no Estado, que vai contribuir para ampliar os grupos prioritários”, afirmou o governador Paulo Câmara.

Vacinas da Pfizer serão aplicadas na capital, afirma secretário de Saúde de Pernambuco

Foto: Helia Scheppa

Além das doses de CoronaVac e AstraZeneca, Pernambuco contará com o reforço da Pfizer na luta contra a covid-19. Apesar da boa notícia, as 17 mil doses previstas ao estado serão destinadas a capital, conforme acordo prévio com o Ministério da Saúde.

LEIA TAMBÉM

Covid-19: Pernambuco inicia vacinação de pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas

O secretário estadual de Saúde de Pernambuco, André Longo explicou que no estado, haverá uma ação especial. “Em Pernambuco fizemos uma pactuação, a gente faria uma divisão entre Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes“, disse na coletiva de quinta-feira (29). Por conta do abastecimento com a Pfizer, essas três cidades receberam um quantitativo menor na entrega de ontem das duas vacinas já utilizadas.

LEIA MAIS

Anvisa aprova e vacina da Pfizer é a primeira a obter registro para uso regular

(Foto: REUTERS/Dado Ruvic)

Terça-feira, 23 de fevereiro de 2021. Pela primeira vez desde o início da “corrida das vacinas”, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu uso regular a um imunizante. Nesta manhã a Anvisa aprovou o registro da Pfizer/BioNTech contra a covid-19 no Brasil.

Anteriormente a CoronaVac e a vacina de Oxford já haviam recebido autorização para uso emergencial. No estudo da Anvisa, o imunizante da Pfizer teve “comprovada a segurança, qualidade e eficácia, aferidas e atestadas pela equipe técnica de servidores”.

O registro foi concedido após 17 dias de análise. Com o uso definitivo aprovado, o medicamento poderá ser comprado na rede particular, porém essa possibilidade depende de uma negociação das clínicas particulares com o Ministério da Saúde.

Leia a seguir a nota da Anvisa sobre a vacina da Pfizer:

LEIA MAIS

Noruega investiga mortes de idosos que receberam vacina da Pfizer contra Covid-19

As autoridades de saúde da Noruega tentam tranquilizar população e afirmaram que não há vínculo entre a vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19 e a morte de 33 idosos que receberam a 1ª dose do imunizante. País registrou 33 óbitos em pessoas com mais de 75 anos desde o início da imunização, o que provocou questionamentos sobre efeitos adversos; autoridades de saúde afirmam que pacientes já eram frágeis e portadores de doenças graves.

Importante frisar, que não é mesma vacina que está sendo aplicada no Brasil.

De acordo com informações de médicos noruegueses, os efeitos colaterais da vacina da Pfizer são raros e geralmente leves. Mas eles podem incluir febre e náuseas, o que pode ser perigoso em pacientes muito doentes e frágeis.

LEIA MAIS