Abordado pelo 2º BIEsp nega racismo e violência policial no Rio Corrente

Ação chamou a atenção de pessoas que estavam no evento. (Foto: ASCOM/Vereador Gilmar Santos)

Uma nova declaração sobre a confusão do último final de semana no Rio Corrente, em Petrolina (PE), pode ajudar a esclarecer a ação dos policiais do 2º BIEsp. O indivíduo que foi abordado pela guarnição negou que os policiais agiram com racismo ou violência, como relatado pelo vereador Gilmar Santos (PT), que foi detido durante o tumulto.

LEIA TAMBÉM

Vereador Gilmar Santos diz ter sido detido por reagir a violência policial

Gilmar Santos critica truculência de policiais; PM rebate e diz que agentes foram agredidos

Vereador Elias Jardim diz que Gilmar Santos armou confusão no Rio Corrente para se promover

As informações foram reveladas ao apresentador César do Lau, do programa Patrulha 98, na rádio Petrolina FM, que localizou o homem que foi abordado pelos policiais. Ele preferiu não se identificar.

“Fizeram uma denúncia contra mim, mas nem sabia disso e do que se tratava. A abordagem foi legal, não me agrediram e me explicaram por que eu estava sendo abordado. Não fui agredido moralmente e não existiu racismo, não me chamaram de negro e se isso tivesse ocorrido eu falava a verdade”, disse.

No dia, o vereador Gilmar Santos afirmou que os policiais abordaram “um rapaz que eles diziam ser suspeito de estar portando uma arma, porém, segundo os organizadores, a Polícia fez uma abordagem violenta e totalmente desrespeitosa”.

No entanto, na versão dos policiais, a abordagem acontecia normalmente, até que alguns presentes “passaram a dar uma conotação de discriminação racial à abordagem”. Uma mulher filmava a ação e foi solicitada a entregar o celular para que fosse comprovado que não houve nenhum tipo de violência na ação.

“Como ela recusou, foi comunicado que ela iria para a Delegacia para ser apresentada ao delegado. Neste momento, a multidão passou a agredir os policiais, chegando a ferir um deles e rasgar a farda de outro”, disse a polícia em nota.

Um Comentário

  • Francisco Edmar Miranda Nogueira

    28 de novembro de 2019 at 13:00

    Boa tarde!
    Esse vereador Gilmar não se cansa de querer se aparecer?
    Com tantas coisas pata se fazer por Petrolina, esse dito tá querendo se promover as custas da PM-PM.
    Meu Deus, já não se fazem vereadores como antigamente que lutavam por melhorias para cudade.
    Vai procurar confusão com cão seu vereador !!!

    Responder

Deixe uma resposta