Homem mata mulher no Jardim Amazonas e fica próximo ao corpo “não valoriza”

O fato ocorreu na noite deste sábado (11) na rua 8 do bairro Jardim Amazonas em Petrolina. Após cometer o crime, o homem com quem era casada, ficou sentado em uma calçada próximo ao corpo murmurando  “não, valoriza, não valoriza, passei o dia todinho rodando atrás dela, ninguém sabe aonde ela tava”.

A vítima foi a professora de educação infantil, Kezzia, ela tinha três filhos.

Segundo delegado, executor aguardou por oito horas antes de tentar matar secretário José Carlos

Executor planejou rota de fuga, segundo delegado Gregório Ribeiro (esq.) (Foto: Blog Waldiney Passos)

Um crime que mistura profissionalismo com amadorismo. É assim que a Polícia Civil de Pernambuco classifica a tentativa de homicídio sofrida pelo secretário-executivo da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA), José Carlos Alves, na quarta-feira passada, dia 11/12.

Desde as primeiras horas de hoje (18) equipes da 214ª Delegacia de Polícia Civil em Petrolina, com apoio da DESEC e DINTER 2 estão cumprindo mandados de busca e apreensão em residências utilizadas por Wellington Pereira dos Santos, de 27 anos, apontado como executor, na Operação Vestígios.

LEIA TAMBÉM:

Suspeito de atirar contra secretário de Petrolina é identificado e está foragido

Polícia Civil deflagra Operação Vestígios para elucidar atentado contra secretário da AMMPLA

Prefeito Miguel fala em ameaças por mudança no transporte público e sobre estado de saúde de José Carlos

Execução e fuga planejadas

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Gregório Ribeiro, Wellington ficou cerca de oito horas na frente da residência, escondido aguardando o momento certo para executar o secretário. A fuga foi a pé, por 3km – passando inclusive pela frente do Batalhão da Polícia Militar, onde também funciona a DINTER 2.

LEIA MAIS

Polícia Civil deflagra ação contra grupo que praticava estelionato em Petrolina

Aparelhos celulares e computadores foram apreendidos (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil de Petrolina desencadeou nessa quarta-feira (9) uma ação de intervenção tática denominada “Delivery”, visando desarticular uma organização criminosa que praticava o crime de estelionato na região. Segundo a polícia, as investigações tiveram início em agosto desse ano, através da 214ª Delegacia Circunscricional da cidade.

O grupo praticava crimes através do uso de cartões clonados. Durante as investigações se identificou a existência de uma associação criminosa voltada para a prática de estelionato, através do uso de cartões clonados das vítimas.

Foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão domiciliar, autorizados pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Aparelhos celulares e computadores com informações dos crimes foram apreendidos e serão periciados. 40 policiais atuaram na ação, coordenada pela DINTER – 2 e supervisionada diretamente pela Chefia.

Drogas sintéticas e armas foram apreendidas durante operação Okia, em Petrolina

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

13 mandados de busca e apreensão, três de prisão preventiva e quatro em flagrante foram cumpridos pela Polícia Civil de Petrolina na manhã dessa terça-feira (18), através da Operação Okia. As investigações foram iniciadas há quase um ano, no mês de julho de 2018 com o objetivo de tornar as festividades juninas de 2019, em Petrolina, mais tranquilas.

A operação considerada exitosa pela polícia teve como foco o combate ao tráfico de drogas, associação para o tráfico e venda ilegal de arma de fogo. Até o momento sete pessoas foram presas: Richardson Brendo Soares, Felipe Freire de Jesus, Eduardo Bruno Moraes, José Ricardo Duarte de Souza, Gabriel Costa e Silva e José Elton de Souza Reis. Lourival Gomes da Luz foi preso ano passado.

LEIA TAMBÉM:

“Okia”: Polícia Civil deflagra nova operação contra tráfico de drogas em Petrolina

A investigação teve como foco as drogas sintéticas e foi realizada pelas 214ª Delegacia, sob o comando dos delegados Gregório Ribeiro e Daniel Moreira, além do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (DENARC), com o delegado Dark Blacker.

LEIA MAIS

“Okia”: Polícia Civil deflagra nova operação contra tráfico de drogas em Petrolina

A Polícia Civil de Pernambuco deflagou na manhã dessa terça-feira (18), em Petrolina, a 48ª Operação de Repressão Qualificada de 2019, denominada de Okia. Segundo a polícia, as investigações foram iniciadas em julho de 2018 com o objetivo de desarticular organizações criminosas voltadas à prática de tráfico de drogas, associação para o tráfico e venda ilegal de arma de fogo.

A investigação foi realizada pela 214ª Delegacia e pela 12º Delegacia de Repressão ao Narcotráfico, encabeçadas pelos delegados Daniel Moreira, Gregório Ribeiro e Dark Blacker. Foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão e três de prisão preventiva, todos expedidos na Primeira Vara Criminal da Comarca de Petrolina.

130 policiais atuaram na operação que teve apoio da Polícia Federal e do 2º Batalhão Integrado Especializado (BIEsp). Mais detalhes da ação serão expostos em uma coletiva de imprensa às 10h.

Dois homens são presos em flagrante em Petrolina, por tráfico de drogas

Dois homens foram presos em flagrante pela Polícia Civil de Petrolina na noite de quarta-feira (12). Jonivan dos Santos e Josafá Alves foram detidos pelos crimes de tráfico de drogas e posse de arma de fogo.

De acordo com a 214ª Delegacia de Polícia Civil a dupla já era procurada pelas equipes que apenas cumpriram mandados de prisão preventiva e busca e apreensão.

Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal, sob a suspeita de que os dois estavam extorquindo pessoas em Petrolina. Com eles a polícia apreendeu ainda 130 gramas de pasta base de cocaína e R$ 800 reais em espécie, resultado das extorsões.