H1N1: secretária-executiva de Vigilância em Saúde de Petrolina afirma não haver motivo para pânico

(Foto: ASCOM)

“Não há motivo para pânico”. É o que afirma a secretária-executiva de Vigilância em Saúde de Petrolina, Marlene Leandro sobre o caso de uma morte suspeita de H1N1, na cidade. A paciente veio a óbito no Hospital Universitário na quinta-feira (6), após ter chegado de viagem.

Segundo Marlene, o quadro da paciente evoluiu para complicações, mas todas as providências foram tomadas, conforme determina o Ministério da Saúde. “Quero dizer a população que não há motivo para pânico. Esse caso foi de uma pessoa que havia viajado para a Paraíba e ao chegar apresentou os sintomas da doença, evolui para complicações”, disse.

LEIA TAMBÉM:

Paciente com suspeita de H1N1 morre no Hospital Universitário, em Petrolina

A vítima deu entrada no HU no dia 28 de maio e por ser um casos suspeito, todos os parentes próximos foram imunizados. “Foi iniciado a profilaxia para os contatos íntimos, foi realizado no esposo e filhos dessa pessoa o antiviral, o procedimento preconizado”, continuou.

A secretária-executiva afirma que o caso ainda não foi confirmado como H1N1. “Ainda não temos a confirmação do caso. O material foi encaminhado e estamos aguardando esse resultado para confirmação ou não de H1N1″, finaliza.

Prefeitura leva serviços de saúde ao bairro Cohab Massangano neste sábado (25)

(Foto: Ascom)

A partir das 8h deste sábado (25) vários serviços de saúde serão realizados no bairro Cohab Massangano. Os atendimentos promovidos pela Prefeitura de Petrolina vão desde vacinas a teste de glicemia, atividades de educação em saúde e consultas com dentista.

A Escola Municipal Nossa Senhora Rainha dos Anjos, no antigo CAIC recebe a ação. Para amanhã a Secretaria de Saúde espera atingir o público alvo das campanhas de vacinação.

“Estamos aguardando alcançar um grande número de crianças que ainda não se vacinaram contra a pólio e o sarampo, e vamos aproveitar para ofertar diversos serviços importantes também aos pais e responsáveis. Sempre procuramos realizar essas feiras de saúde  para diversos públicos, e assim, trazer pra mais perto da comunidade serviços importantes de prevenção e educação em saúde”, planeja a Secretária Executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro.