FBC rebate Secretaria Estadual de Saúde sobre R$ 3,8 milhões em emendas não repassados à APAMI

(Foto: Roque de Sá/Agência Senado)

Nesta quinta-feira (14) o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) divulgou uma nota em resposta à Secretaria de Saúde de Pernambuco sobre as emendas parlamentares não repassadas à Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (APAMI). No total, o senador destinou R$ 3.876.200,00 à APAMI em 2015 e 2016.

Segundo Fernando Bezerra Coelho, como a APAMI não poderia receber verbas federais, ficou acertado com o Governo de Pernambuco que os recursos das emendas seriam encaminhados ao Fundo Estadual de Saúde para a compra de equipamentos e materiais hospitalares, que seriam repassados para a instituição. Os recursos, no entanto, nunca chegaram à APAMI.

LEIA TAMBÉM:

Em nota, Secretaria Estadual de Saúde afirma que emendas parlamentares não foram destinadas à APAMI

“A verdade é que a Secretaria de Saúde não cuidou de promover os atos para a licitação e a consequente compra de todos os equipamentos hospitalares previstos. Limitando-se a apontar um suposto entrave inicial no processo, ao invés de explicar porque, passados vinte e quatro meses, encontra-se na iminência de ser obrigada a devolver os recursos ao Governo Federal, por não ter cumprido com os compromissos acordados”, diz o senador, em nota.

LEIA MAIS

Em nota, Secretaria Estadual de Saúde afirma que emendas parlamentares não foram destinadas à APAMI

Ofício enviado por FBC solicitando a alteração do beneficiário da verba.

Na tarde de terça-feira (12), o deputado estadual Antonio Coelho (DEM-PE) publicou um vídeo nas redes sociais informando sobre a realização de uma reunião com a diretoria da Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (APAMI) e uma comitiva de vereadores de Petrolina para discutir  o paradeiro das emendas parlamentares que, segundo o deputado, foram destinadas à APAMI.

LEIA TAMBÉM:

Em vídeo, Antonio Coelho questiona paradeiro de emendas parlamentares destinadas à APAMI

De acordo com Antonio Coelho, as emendas de autoria do Senador Fernando Bezerra Coelho (DEM-PE) e do deputado federal Adalberto Cavalcanti foram depositadas na conta da Secretaria Estadual de Saúde (SES), que até o momento não fez o repasse para a instituição, responsável pelo funcionamento do Hospital Dom Tomás, que atende centenas de pacientes vítimas de câncer.

Nesta quarta-feira (13), a SES enviou uma nota ao Blog Waldiney Passos afirmando que as emendas parlamentares não foram destinadas à APAMI. Mais uma vez, o órgão reiterou que o repasse não foi feito porque a APAMI não possuía a documentação exigida no processo.

Ainda segundo a nota, diante da falta de documentação, o senador Fernando Bezerra Coelho solicitou, por meio de um ofício, a alteração do destino da verba para unidades vinculadas à Secretaria Estadual de Saúde.

Confira a nota na íntegra

“Sobre as emendas parlamentares federais supostamente destinadas à Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (Apami), a secretaria estadual de Saúde (SES) esclarece:

LEIA MAIS

Lista de unidades contempladas com macas está sendo finalizada, afirma SES

(Foto: Arquivo)

Mais cedo o Blog Waldiney Passos publicou uma recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para o Governo do Estado. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) deverá adquirir novas macas para as unidades regionais, a fim de solucionar a falta desse equipamento na capital.

Questionada por nossa equipe, a SES informou em nota que a lista das unidades contempladas com as macas está sendo finalizada. A pasta relatou ainda manter diálogo com o MPPE em relação ao pedido que tem prazo de 20 dias para ser respondido.

LEIA TAMBÉM:

MPPE recomenda aquisição de macas para hospitais de Pernambuco

Hoje seis hospitais estão sob gestão estadual no Sertão de Pernambuco, são eles: Hospital Regional Fernando Bezerra (Ouricuri), Hospital Dom Malan (Petrolina), Hospital Regional Emília Câmara (Afogados da Ingazeira), Hospital Regional Ruy de Barros Correia (Arcoverde), Hospital Regional Inácio de Sá (Salgueiro) e Hospital Regional Professor Agamenon Magalhães (Serra Talhada).

LEIA MAIS

MPPE recomenda aquisição de macas para hospitais de Pernambuco

(Foto: Lucilene Oliveira/Folhapress)

O Governo de Pernambuco deverá adquirir novas macas para os hospitais estaduais. É o que determina o Ministério Público do Estado (MPPE). Na recomendação, a promotora Helena Capela deu 20 dias para que a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informar o prazo de compra de 500 macas e a distribuição dos equipamentos.

A ação do MPPE veio após o órgão receber novas queixas de falta de macas nos hospitais de Recife, entre eles o Hospital da Restauração e Getúlio Vargas.

O Blog Waldiney Passos entrou em contato com a pasta para saber se alguma unidade do Sertão será beneficiada com a aquisição dos equipamentos ou se a determinação diz respeito apenas à capital pernambucana.

Mutirão de atendimento ortopédico a crianças com microcefalia acontece amanhã (13)

(Foto: Ascom)

O segundo mutirão de atendimento ortopédico a crianças com microcefalia, organizado pela Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE) Petrolina e a Secretaria Estadual de Saúde (SES) acontecerá a partir da 7h desta sexta-feira (13).

Serão atendidas 35 crianças dos municípios de Petrolina, Ouricuri e Salgueiro. Todos os pacientes foram previamente agendados pelo estado e serão atendidos por uma equipe especializada, vinda de Recife.

LEIA TAMBÉM:

UPAE promove mutirão para atender crianças com microcefalia na sexta-feira (13)

“Após os atendimentos, caso seja necessário, faremos o encaminhamento das crianças para realizarem exames, cirurgia ortopédica ou para a infusão da toxina butolínica. Tudo será agendado para que as mães cheguem aos serviços necessários”, explica a coordenadora do Núcleo de Apoio às Famílias com Microcefalia da SES, Laura Patriota.

De acordo com a SES, desde o início do surto de microcefalia, 2.545 casos foram notificados, 456 confirmados. Desses, 58 aconteceram nos municípios da responsabilidade da VIIIª Geres, no Sertão. 12 já foram confirmados, 37 descartados e nove continuam sob investigação.

Em Pernambuco, a campanha de vacinação continua voltada apenas para os grupos prioritários

(Foto: Internet)

Diferente do que foi anunciado pelo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, na sexta-feira (2), em Pernambuco a campanha de vacinação não será liberada para toda a população. A campanha será mantida para o público alvo já definido.

Segundo a Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES), a ampliação da oferta da vacina depende do envio de novas doses pelo Ministério da Saúde e, no momento, a quantidade disponível não é suficiente para atender todos os pernambucanos.

Com pouca disponibilidade de doses, a SES alegou que irá manter a vacinação para o público alvo já definido. O grupo prioritário é formado por crianças entre seis meses a quatro anos, mulheres que deram à luz há menos de 45 dias, idosos acima dos 60 anos, doentes crônicos, profissionais de saúde, indígenas e professores dos ensinos básico e superior em atividade.

A campanha, que iria inicialmente até o dia 26 de maio, foi prorrogada até o dia 9 de junho. Até a manhã deste sábado (3), já foram vacinados 1.999.494 pernambucanos contra a influenza.

Com informações do G1

Secretária de Saúde de PE alerta sobre surto de doenças causadas por água contaminada

(Foto: Ilustração)

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) identificou 79 surtos de doenças transmitidas por águas/alimentos (DTA), 3,6% a menos do que os 82 de 2015. O número de cidadãos acometidos dobrou, de 1.150 pessoas para 2.264. Alguns casos foram registrados em Petrolina e Salgueiro.

Análises laboratoriais apontam que em 29 surtos foi isolada a bactéria Escherichia coli (presente em fezes) na água para consumo populacional. Outros agentes perigosos como vírus e parasitas foram identificados em 39 surtos. A SES lançou alerta sobre qualidade e segurança da água consumida, sobretudo em áreas com crise de abastecimento.

Em Salgueiro, em dois surtos por contaminação de água, 396 pessoas ficaram doentes. Foram 160 casos a mais do que no Recife, que ocupa a 2ª colocação no ranking e teve 236 enfermos em 24 surtos de água e/ou alimentos em 2016 e tem população 30 vezes maior do que a cidade sertaneja. Terra Nova registrou uma morte.

A diretora-geral de Vigilância Epidemiológica e Ambiental do Estado, Rosilene Hans comentou que foram identificadas várias problemáticas.

“Tivemos barragem pequena que rompeu e matéria orgânica que desceu para o rio São Francisco. Municípios que consomem água desse rio, através de estações de tratamento, tiveram surtos porque nem todas conseguiram tratar toda a matéria orgânica”.

Dos 59 surtos encerrados, em 76,3% o adoecimento estava relacionado à água para consumo humano. Esse tipo de situação sempre se apresenta de forma mais problemática, porque o contágio é de proporções maiores.

Foi o caso de Salgueiro e de cidades na região de Petrolina. A gestora também elencou que a infiltração de esgoto na rede de abastecimento provocou quadros de adoecimento pontuais. Mas é a seca que compromete mais a segurança da saúde, porque a população muitas vezes não faz a higienização adequada da água armazenada e adquire água de procedência duvidosa em carros-pipa clandestinos.

O gestor da Vigilância Sanitária Estadual (Apevisa), Jaime Brito, alertou que as comunidades em zona de estiagem devem redobrar os cuidados com consumo e estocagem.

“A indicação é que se a pessoa vai ingerir essa água deve ter cuidado e não confiar apenas na cloração dos caminhões-pipa, seja do Exército, da Compesa ou de particulares”.

Com informações do FolhaPE

Secretária de Saúde de Pernambuco lança novo edital para seleção pública simplificada

(Foto: Internet)

A Secretaria de Saúde de Pernambuco lançou, nesta quarta-feira (28), mais um processo de seleção pública simplificada para profissionais. Desta vez, a contratação temporária tem seis oportunidades para nível superior de diversas áreas, com salário de até R$ 6.300 para trabalhar na Coordenação Estadual de Atenção à Saúde no Sistema Prisional.

A seleção terá duas fases: a primeira será uma avaliação curricular, enquanto a segunda terá avaliação técnica com prova de conhecimentos. Ambas têm caráter classificatório e eliminatório.

As vagas abertas são para Gestor Geral de Saúde Prisional, Coordenador de Saúde Prisional de Assistência Farmacêutica, Apoiador Institucional de Saúde Prisional de Assistência Farmacêutica, Apoiador Institucional de Saúde Prisional de Contratos Públicos, Apoiador Institucional de Saúde Prisional de Sistemas de Informações e Apoiador Institucional de Saúde Prisional do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico.

O salário para gestor é de R$ 6.300, enquanto coordenador receberá vencimento de R$ 3.780. Já os cargos de apoiador receberão R$ 3.024 cada. A contratação terá validade de 24 meses, prorrogável por igual período, até o prazo máximo de seis anos. Todas as funções cumprem carga horária de 40 horas semanais.

Confira o edital

Com informações do FolhaPE